Programas e políticas de prevenção de doenças e promoção da saúde podem, e devem, ser pensadas na base educacional, no ambiente de trabalho, e na comunidade. Se você representa uma grande ou pequena empresa, é um gestor educacional ou líder comunitário querendo implementar um programa abrangente de promoção da saúde, veja como podemos apoiar

Escolas Saudáveis

Um conjunto relativamente pequeno de fatores de risco responde pela grande maioria das mortes por doenças crônicas não transmissíveis e por fração substancial da carga de doenças devido a essas enfermidades. Agora pense em atuarmos nos fatores de risco que podem ser prevenidos desde a infância! Pensou? O desenvolvimento de cidadãos conscientes e educados para comportamentos seguros e saudáveis é possível desde a primeira infância. Por isso, ambientes escolares têm um grande potencial de contribuir para que populações sejam mais saudáveis, longevas e ativas. Além de que, esses indivíduos serão mais produtivos e felizes em todas as etapas de suas vidas.

 
aula de aeróbica

Ambientes de trabalho saudáveis

A saúde e a produtividade dos trabalhadores são fatores críticos para o aumento da competitividade empresarial, impactando diretamente na saúde populacional e contribuindo para o sucesso econômico dos Estados. Assim sendo, o local de trabalho é um espaço importante para os programas de promoção da saúde e prevenção de doenças. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), um ambiente de trabalho saudável é aquele em que os trabalhadores e gestores colaboram para um processo de melhoria contínua de proteção e promoção da segurança, da saúde e do bem-estar de todos os trabalhadores e para a sustentabilidade do ambiente organizacional. A utilização de programas e políticas eficazes no local de trabalho pode reduzir os riscos para a saúde e aumentar a produtividade dos trabalhadores.

 
Horta

Cidades saudáveis

Os crescentes custos com a saúde são insustentáveis e representam uma ameaça à saúde e à segurança em alguns países. A má qualidade na saúde e segurança são problemas crônicos para a saúde pública e a Previdência Social no Brasil. Populações saudáveis são mais produtivas, gerando retornos mais elevados e receitas fiscais mais estáveis, resultando em custos menores para si, para os seus empregadores e seus respectivos sistemas de saúde. Além do que, uma população longeva e saudável é capaz de prolongar sua vida produtiva no ambiente de trabalho, contribuindo mais para o sistema de bem-estar social e dependendo menos dos benefícios que ele oferece.