Buscar
  • izza79

Os princípios fundamentais da promoção da saúde


A Carta de Ottawa (1986) divulgada na primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, define promoção da saúde como o processo de capacitação da comunidade para atuar na melhoria da sua qualidade de vida e saúde, incluindo uma maior participação no controle deste processo.

A promoção da saúde é o processo que permite às pessoas aumentar o controle e melhorar sua saúde. Para alcançar um estado de completo bem-estar físico, mental e social, os indivíduos e grupos devem ser capazes de identificar e realizar aspirações, satisfazer necessidades e modificar favoravelmente o ambiente. A saúde deve ser vista como um recurso para a vida, e não como o objetivo de viver. A saúde é um conceito positivo que enfatiza os recursos sociais e pessoais, bem como as capacidades físicas. Portanto, a promoção da saúde não é apenas responsabilidade do setor da saúde, mas vai além dos estilos de vida saudáveis em direção de um bem-estar global.

A Promoção da Saúde, segundo a Carta de Ottawa, abrange cinco importantes áreas de atuação: capacitação da comunidade, desenvolvimento de habilidade individuais e coletivas, criação de ambientes saudáveis, implementação de políticas públicas saudáveis, e reorientação dos serviços de saúde.

Neste sentido, os determinantes sociais da saúde, incluindo as condições mais gerais de uma sociedade, como as questões socioeconômicas, culturais e ambientais, precisam ser consideradas e avaliadas junto às condições de vida e de trabalho das pessoas. Observando aspectos relacionados à habitação, saneamento, educação, e redes sociais desses indivíduos. Esses determinantes sociais da saúde influenciam diretamente no comportamento e estilos de vida dos indíviduos, resultando em grupos da população mais saudáveis que outros (Batistela, 2007). As condições nas quais as pessoas vivem e trabalham ainda têm relação direta com as doenças, portanto são determinantes para as estratégias e intervenções efetivas para o desenvolvimento da saúde púbica.

O modelo proposto por Dahlgren e Whitehead (1991), apresenta os “Determinantes Sociais da Saúde e da Doença (DSS)” dispostos em níveis. Considera que os indivíduos estão na base do modelo, com suas características de idade, sexo e fatores genéticos, e logo na camada superior estão o comportamento e os estilos de vida individuais, sendo que essa camada tem que têm relação direta com os fatores individuais e os determinantes sociais da saúde, já que os comportamentos, muitas vezes entendidos apenas como de responsabilidade individual, dependentes tão somente das opções feitas pelo livre arbítrio das pessoas, na realidade podem também ser considerados parte dos determinantes sociais da saúde, já que essas “opções” estão fortemente condicionadas por determinantes sociais, como informações, propaganda, pressão dos pares, possibilidades de acesso a alimentos saudáveis, espaços de lazer e etç. (BUSS, 2007).

#Promoçãodasaúde #Determinantessociaisdasaúde

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo